"Escrevo para mim, para que eu sinta a minha alma falando e cantando, às vezes chorando. Escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível, é sentir até o último fim o sentimento que permaneceria apenas vago e sufocador.
Escrever é também abençoar uma vida que não foi abençoada.

- Clarice Lispector -